quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Saiba o que é preciso para adotar um animal de estimação

Cães e gatos de todos os portes, raças e idades estão disponíveis em vários abrigos pelo Brasil.


Todo final e início de ano é a mesma coisa: os Centros de Controle de Zoonoses (CCZ) e ONGs de proteção animal ficam com seus abrigos lotados. A maioria dos bochinhos foi abandonada por conta das férias - muitas famílias não querem levar o animal e simplesmente o abandonam na rua. Outros foram presentes de natal e acabaram descartados diante dos muitos cuidados que necessitam.

Essa situação triste pode ser revertida com a adoção de animais. Cada vez mais, campanhas pelo Brasil estão incentivando a prática no lugar de comprar um animal "novo em folha". A variedade é grande: cães e gatos de todos os portes, raças e idades estão disponíveis em vários abrigos pelo Brasil.

Tamanho e idade, aliás, são dados que devem ser levados em consideração na hora da adoção. "Filhotes são como crianças, precisam de mais atenção, devem ser educados constantemente e mordiscam, pulam, querem brincar o tempo todo e podem derrubar as pessoas", explicou a veterinária Mônica Almeida, responsável pelo setor de adoção do CCZ de São Paulo. "Já os mais velhos são mais tranquilos, não precisam de tantas repetições para ser ensinados e podem ficar mais tempo sozinhos", diz.

Outra reflexão importante a ser feita antes da adoção são os motivos que levam a adotar. Um cão ou gato vai viver com a família, no mínimo, pelos próximo dez anos. "Ele requer tempo, atenção e gera despesas com alimentação, saúde, higiene e lazer", afirmou Rafael Miranda, coordenador da ONG Cão sem Dono, em São Paulo. "Tudo isso deve ser colocado na balança antes de tomar a decisão", disse.

Final feliz 
Uma vez que a família esteja de acordo, é hora de encontrar o animal certo. "Não basta pegar o primeiro que encontrar na rua", aconselhou Rafael Miranda. "Você tem que 'namorar' o animal e ver se ele também gosta de você", diz. A busca pode começar pelo CCZ da sua cidade ou estado, ou em ONGs locais, que possuem animais em seus abrigos. Manaus, Cuiabá, Curitiba, Belo Horizonte e Florianópolis são algumas das localidades em que os centros são muito procurados por pessoas interessadas em um animal de estimação.

Outra forma de encontrar o animalzinho é dar uma busca pelos sites de entidades de proteção ao animal de todo o País, que colocam fotos e dados sobre os bichos disponíveis para adoção. A maior parte dos animais é entregue castrada, vacinada e vermifugada.

Há também a parte burocrática. O adotante precisa ser maior de 21 anos, apresentar RG, CPF, comprovante de residência recente assinar um termo se comprometendo a cuidar do animalzinho, que agora passa a ser de responsabilidade dele. No CCZ de São Paulo, é preciso pagar uma taxa de R$ 16,20, pois o trâmite inclui a carteirinha do RGA (Registro Geral do Animal), uma plaqueta e um microship de identificação. É necessário levar guia (para cães) ou caixa de transporte (para gatos).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário aqui!!! Favor não esquecer de deixar o email tb, para melhor atendê-los.