quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Old English Sheepdog




País de Origem: Grã-Bretanha
Tamanho: Grande
Área de Criação: Média
Agressividade: Baixa
Atividade Física: Moderada

Utilização: pastoreio
Tamanho: 61 cm para machos e 56 cm para fêmeas.
Peso: padrão não comenta, já que o tipo e o equilíbrio das formas são mais importantes.
Aspectos Gerais: porte grande, forte, bem balanceado, quadrado, e compacto, com boa musculatura e capacidade corporal.
Pelagem: dupla, abundante, reta e áspera. A cabeça, as orelhas e o pescoço ficam praticamente recobertos com pelos. Pode ser cinza, acinzentado ou azul, com ou sem manchas brancas.
Longevidade: em média, 12 anos.
Área de Criação: adaptável a qualquer espaço.
Temperamento: afetivo, ágil e inteligente, companheiro e adora crianças. Corajoso, fiel e digno de confiança.

Acredita-se que a raça tenha se desenvolvido no oeste da Inglaterra, no início do século 19. Sua descendência ainda é bastante discutida: alguns estudiosos afirmam que o Collie de Barba teve uma grande influência em sua origem e outros alegam que a maior contribuição seria do Owtchat Russo. Embora tenha sido utilizado como pastor de ovelhas, os exemplares da raça se popularizam como cães de luxo e companhia em função de algumas características bem peculiares. O Sheepdog apresenta ausência quase total de cauda, uma voz particularíssima, o passo um pouco parecido com o balanço de um urso, além de ser afetuoso e muito inteligente. No Brasil, a raça ganhou fama devido a aparições no programa infantil TV Colosso, apresentado pela Sheepdog Priscila.

TRANQUILIDADE É O SEU LEMA O Sheepdog é um cão do lar e não é dado a andanças nem brigas. Apesar de seu enorme tamanho, é uma das melhores companhias que se pode ter, adaptando-se tanto a apartamentos como casas com quintal.


Postado por: Deyvid Lopes

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

I Concurso de Marcha - Fazenda Paraíso - Matipó - MG


Cuidados com filhotes



A chegada de um bichinho de estimação na família é sempre uma festa, todos ficam felizes e radiantes com o novo membro da casa. Mas para que essa felicidade dure muito tempo são essenciais alguns cuidados básicos que começam desde cedo.


  • Procurar adquirir animais com idade igual ou superior a 45 dias, para que não sintam falta da mãe e irmãos.

  • Alimentação desde cedo com ração comercial, pois é o melhor alimento,feito especialmente para eles (várias marcas para todos os tamanhos e idades), evitando doces, comida caseira ,ossos e alimentos crus.

  • Vermífugo: ideal antes da primeira dose da vacina polivalente e a cada 4-6 meses para o resto da vida, evitando assim qualquer contaminação para as pessoas e outros animais.

  • Vacinas: fundamental a partir dos 60 dias, sendo feitas 3 doses de vacina polivalente ( intervalo de no mínimo 21 dias entre cada uma; 60,90 e 120 dias) e duas doses da vacina anti-rábica ( 150 e 180 dias). Após 1 ano da última dose da polivalente e da anti-rábica é indicado reforço anual de ambas para o resto da vida, pois doenças como cinomose e leptospirose podem se manifestar em cães adultos, bem como a rinotraqueíte em gatos. Outro ponto importante dentro da vacinação é que essa deverá ser feita por médicos veterinários, pois eles têm as melhores vacinas ( vacinas éticas) e antes da aplicação fazem exame clínico, certificando-se que o animal esteja apto para receber a vacina;

  • Passeios: procurar não passear com filhotes antes da terceira dose da vacina polivalente, principalmente em parques e praças, pois a circulação de animais é muito grande;

  • Ectoparasitos ( pulgas e carrapatos ): usar, desde pequeno, produtos que empeçam a proliferação, evitando assim diversas doenças ( incluindo zoonoses );

  • Banhos e Tosas: procurar evitar estéticas e petshops antes da terceira dose da vacina polivalente, pois também é um local com grande circulação de animais. Filhotes de pelagem longa devem ter cuidados com a escovação dos pêlos (de preferência diária), para evitar a formação de nós e acumulos de sujeiras;

  • Ouvidos e Dentes: procurar sempre limpar os ouvidos após o banho ou uma vez por semana, evitando a formação de otites ( muito comum em raças de orelhas caídas), e a escovação dentária também se faz necessário ( de preferência uma vez ao dia com escova e creme dental especiais para pequenos animais), pois problemas como tártaro são muito prejudiciais podendo causar até cardiopatias.



LEVE SEU CÃO AO VETERINÁRIO, PARA QUE ELE SE MATENHA SAUDÁVEL E FELIZ.

SEJA RESPONSÁVEL, NÃO ABANDONE OS ANIMAIS


Postado por : Natália Mayrinck Cunha

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Anatomia Interna de um pássaro

Aves - Saiba mais sobre elas



A classe das aves possui mais de 9000 espécies sendo 5000 passeriformes. São animais de sangue quente, isto significa que a temperatura interna do corpo (cerca de 37,5 C) permanece constante, sem ter relação com a temperatura do ambiente.
Para isto, o organismo gasta energia, e o gasto só pode ser reduzido com uma boa isolação (penas, pêlos, gordura). O peso das aves varia muito: de menos de 28 gramas até mais de 135 quilos. De acordo com o ambiente em que vivem, também há variação de detalhes da estrutura do corpo.
Mas todas as aves têm em comum características que tornam possível o vôo, mesmo as aves que já perderam a capacidade de voar (os únicos pássaros que não voam são os pingüins, avestruzes, emas, casuares e quivis). A habilidade para o vôo está refletida nas características típicas dos pássaros:
  1. corpo aerodinâmico;
  2. membros anteriores modificados em asas;
  3. cavidades dos ossos preenchidas com ar;
  4. ausência de mandíbulas e dentes, sendo a mastigação realizada pela moela, situada atrás do estômago;
  5. digestão rápida, sem armazenamento de alimento;
  6. penas leves, que são estruturas mortas e impermeáveis. Assim, não é preciso haver vasos sanguíneos pesados para nutrí-las.

Além disso, as penas fornecem isolação térmica leve. As penas maiores estão nas asas - antebraços adaptados ao vôo. As penas estão implantadas nos ossos da mão (primárias) e do antebraço (secundárias).
As asas são movidas por músculos muito fortes (que dão 15% do peso da ave), ligados a ossos peitorais reforçados. As pernas servem como trem de pouso: o fêmur fica embutido no corpo, a tíbia e o perônio formam uma falsa coxa.
Ao contrário dos mamíferos, as aves têm olfato fraco, mas visão e audição agudas, que auxiliam na caça e no reconhecimento de indivíduos da mesma espécie. Por isso, existe o grande desenvolvimento de cantos e plumagens diferentes em cada espécie.
Finalmente, o cérebro das aves é mais desenvolvido que o dos répteis. As aves também têm atividades instintivas complexas: danças de acasalamento, construção de ninhos, criação de filhotes, migração. Mas, como os hemisférios cerebrais são poucos desenvolvidos, elas se adaptam menos que os mamíferos às alterações do ambiente.


Postado por Deyvid Lopes

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Cão de Crista Chinês

Cão de Crista Chinês (Powderpuff)


Cão de Crista Chinês (Hairless)



Cão de Crista Chinês (Hairless)




País de Origem: China
Tamanho: Pequeno
Área de Criação: Pequena
Agressividade: Baixa
Atividade Física: Moderada


HAIRLESS
Utilização: companhia
Tamanho: 28 a 33 cm para machos e 23 a 30 cm para fêmeas.
Peso: máximo de 5,5 quilos.
Aspectos Gerais: é um cão pequeno, de boa ossatura, elegante e gracioso.
Pelagem: o Hairless (sem pelo) possui quase todo o corpo sem pelo. O pelo aparece na cabeça (crista), na cauda (pluma) e nos jarretes, quartelas, pés e dedos (meias). O pelo é sedoso e brilhante, com qualquer comprimento. A cor pode ser qualquer uma ou com uma combinação delas.
Longevidade: 14 anos
Temperamento: é uma adorável companhia, se mostrando brincalhão e divertido.


POWDERPUFF
Utilização: companhia
Tamanho: 28 a 33 cm para machos e 23 a 30 cm para fêmeas.
Peso: máximo de 5,5 quilos.
Aspectos Gerais: é um cão pequeno, de boa ossatura, elegante e gracioso.
Pelagem: o Powderpuff (esponja de pó-de-arroz) tem pelagem dupla, macia e brilhante. O pelo é reto, de densidade e comprimento moderado. A cor pode ser qualquer uma ou uma combinação delas.
Longevidade: 14 anos
Temperamento: é uma adorável companhia, se mostrando brincalhão e divertido.



Existem duas variedades do Chinese Crested que diferem apenas pela pelagem: o Hairless (sem pelo) possui quase todo o corpo pelado. O pelo aparece na cabeça (crista), na cauda (pluma) e nos jarretes, quartelas, pés e dedos (meias). O pelo é sedoso e brilhante, com qualquer comprimento; e o Powderpuff (esponja de pó-de-arroz) tem pelagem dupla, macia e brilhante. O pelo é reto, de densidade e comprimento moderado. A cor pode ser qualquer uma ou uma combinação delas.
A origem da raça é pouco conhecida, mas alguns especialistas acreditam que o Cão de Crista Chinês, ou Chinese Crested (como também é conhecido) tenha sido desenvolvido a partir do Cão Pelado Africano. Utilizado pelos chineses em navios para acabar com os roedores que se encontravam a bordo, estes cães acabavam sendo comercializados nas cidades portuárias. Gravuras e pinturas europeias do século 19 mostram cães da raça em seus desenhos.
DA CHINA PARA O MUNDO Nos Estados Unidos, a raça passa a ser conhecida somente no final do século 19, quando a jornalista Ida Garret se interessa por raças peladas e começa a importar alguns destes cães. Somente em 1950, com a criação do Clube Americano dos Cães Pelados, são iniciados os registros dos cães da raça.
Postado por: Deyvid Lopes