sábado, 26 de junho de 2010

Muares

Em seu significado moderno comum, uma mula é o indivíduo (fêmea), resultante do cruzamento de um jumento com uma égua.
O macho resultante desse cruzamento é chamado burro, enquanto a espécie é denominada muar. O cruzamento das mesmas espécies genitoras, porém invertidos os sexos (portanto, cavalo x jumenta), dá origem a um animal diferente, o bardoto.
A mula e o bardoto são, normalmente, chamados de bestas.
O termo besta (Latim bestia) refere-se a um "híbrido" estéril, resultante do cruzamento entre duas diferentes espécies.
Devido ao fato de o cavalo possuir 64 cromossomas, enquanto o jumento possui 62, resultando em 63 cromossomas, as mulas são, quase sempre, estéreis. São raros os casos em que uma mula deu à luz. Com efeito, desde 1527, data em que os casos começaram a ser arquivados, apenas 60 ocorrências foram registradas.


Os cruzamentos

São raros os casos em que uma mula deu à luz. Desde 1527, data em que os casos começaram a ser arquivados, apenas 60 ocorrências foram registradas. Diz-se que um muar é um ponto final na biologia dos equídeos, um híbrido estéril que resulta do cruzamento entre duas espécies diferentes—os Eqüinos e os Asininos. Os romanos tinham um ditado a propósito de acontecimentos impossíveis: cum mula peperit, que é como quem diz, “quando a mula parir!”. Mas, existem casos isolados de mulas férteis. Ao todo, a História registra algumas dezenas de mulas férteis, no mundo inteiro. Os partos comprovados cientificamente não chegam a meia dúzia. Em Portugal, uma mula teve uma cria—fizeram-lhe análises citológicas, de DNA, testes de fertilidade e ganhou um lugar no pódio das raridades (Tereza Raquel, in Visão, 6 de Setembro de 2001). Uma mula Pampa, de 13 anos de idade, foi utilizada como receptora de um embrião de Equino, da raça Paint Hourse, em agosto de 2005, parindo em julho de 2006, no Haras Cafalloni, no município de Pindamonhagaba-SP, Brasil. Confirma-se, então, que—embora a grande maioria das mulas seja infértil—podem ser utilizadas como receptoras e têm habilidades maternas para cuidarem de suas raríssimas crias naturais ou artificiais.

Mula de Iúna - ES é campeã nacional

Uma mula e seu treinador foram considerados os melhores do Brasil em uma competição que aconteceu este mês em Conselheiro Lafaiete, Minas Gerais. O animal de Iúna está sendo treinado há dois anos. Esse foi o 21° título. O Nacional foi o primeiro que o Espírito Santo ganhou na categoria.
Mas a mula não seria campeã se não fosse o treinador Jackes Bruno Gomes, que trabalha com animais há 6 anos e há dois treina o animal, fazendo a doma racional. Depois de tantas premiações, a "Princesa do Caparaó" hoje está valendo R$150 mil e se tornou a mula mais cara da região. Segundo o treinador, esse tipo de animal pode ser vendido por até R$ 200 mil. A valorização está relacionada com a forma física da mula e também com as premiações que estão acumuladas. “Essa mula é um cruzamento de jumento da raça “Pêga” com égua “Mangalarga Paulista”. No sul são poucos os criadores de mulas, mas o mercado está em expansão, já que eles têm um bom desempenho.


As mulas vistas pelo olhar de apaixonados por estes animais

As mulas e os burros são animais que têm grande aptidão para o serviço. São muito utilizados na lida diária, os animais são completos, a mula é usada para tudo para prova, para concurso, para trabalho de lida na fazenda. O muar hoje é universal.
Os animais também são destaque em competições. Em feiras e concursos da raça, mostram delicadeza. Atualmente busca docilidade, agilidade, comodidade e está sempre trabalhando em prol destas características
A mula Granfina é campeã nacional com mais de 400 quilos, ela está avaliada em mais de R$ 100 mil e requer cuidados. É o xodó do criador Robson Sankara. “É tratada com ração de qualidade, com treino de qualidade, vive em cocheira, solta um piquete somente para poder desestressar. É um animal tratado a pão-de-ló, como diz o povo”, conta o criador.
No julgamento de marcha são avaliados - comodidade para quem monta movimentação de membros, estilo, diagrama de marcha (tempos de tríplices apoios no solo), estabilidade de corpo e regularidade durante todo concurso. Todos estes quesitos são avaliados durante um período de aproximadamente 30 a 40 minutos.
Postado por Alexandre Breder

6 comentários:

  1. eu tenho uma mula que esta com probremas neurologicos e ela tambem esta com uma lesao naperna esta com o nervo esposto eu estou com muita dificuldade para cuidar do animal enao suporto aideia de sacrificalo.Por favor eu preciso de ajuda /ela nao esta se alimentando esta com a boca travada pelo amor de Deus preciso de ajuda.Neuri Alves dos Santos F.{15}97049453 ou neurialvesdossantos@YAHOO.COM.BR

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Precisa sacrificá-la. Faça isso pensando no animal, não em vc!

      Excluir
  2. Tenha 514 canais em sua casa www.tvdigitalnopc.com.br

    ResponderExcluir
  3. Boa tarde.
    Participei de um debate um tanto caloroso com muitas divergências e o assunto foi: os MUARES podem ou não ser considerados uma ESPÉCIE?
    Por favor, como este blog é composto por profissionais da área da medicina veterinaria, peço que me esclareça essa duvida.
    Se sim porque e se não porque tambem.
    Desde ja agradeço.
    Lucio Melo (luciomelobh@yahoo.com.br)

    ResponderExcluir
  4. Como assim APTIDÃO PARA O SERVIÇO? Quem instituiu que o animal deve ser usado para a lida, como se fosse um objeto de carga?
    Admira-me o fato de esse ser um site feito por veterinários, e me deparar com tal informação. Por essa disseminação é que vemos tantos animais sendo maltratados, usados pra carregar coisas acima de seu peso e terem uma vida confinada ao nosso bel-prazer. Sou inclusive contra montar em animais. Não somos melhores que eles. Deixem-nos serem apenas animais.

    ResponderExcluir
  5. Tenho uma mula pelo de rato de cinco anos, porém, ela começou apresentar manchas escuras na cara dela,sera que pode ser uma patologia?

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário aqui!!! Favor não esquecer de deixar o email tb, para melhor atendê-los.