sexta-feira, 30 de abril de 2010

Febre aftosa



Os criadores concluíram nesta sexta-feira dia 30 de Abril o trabalho de imunizar o rebanho contra a aftosa. Nos últimos dias, nós acompanhamos esse serviço nas fazendas.

Depois de concluída a vacinação os produtores têm de notificar a Secretaria da Agricultura. Isso deve ser feito até o dia 15 de maio. Com a nota fiscal de compra das vacinas em mãos eles devem se dirigir à uma unidade da Agência de Defesa e Fiscalização Agropecuária.

Quem deixa de fazer a declaração pode pagar caro. “A multa varia de R$ 60,00 a R$ 1,5 mil”, avisou Flávio Pontes, técnico agropecuário.

Além da multa, os animais que não forem vacinados e não tiverem a documentação não podem transitar entre municípios, participar de feiras e serem vendidos ou abatidos.

Agora em abril, outros Estados brasileiros cumpriram a primeira etapa da vacinação do rebanho contra a febre aftosa. Em Mato Grosso do Sul foram vacinados os animais da Zona de Alta Vigilância, na região da fronteira com o Paraguai.

Em Rondônia, considerado área livre de aftosa com vacinação, a campanha começou no meio de abril e ainda vai até o dia 15 de maio.

Na região Norte, também vacinou em abril o Estado de Roraima, que tem situação de risco desconhecido.

No Nordeste, vacinaram Rio Grande do Norte, Paraíba e Pernambuco. Os três Estados são considerados áreas de risco médio.

A meta de Pernambuco é passar do status de médio risco para a classificação de área livre de aftosa com vacinação. “Para isso, o produtor precisa continuar vacinando mais de 90% do rebanho do Estado, nós terminarmos a implantação do sistema eletrônico em todos os municípios do Estado de Pernambuco e realizar a sorologia que está marcada para o segundo semestre deste ano”, explicou Erivânia Camêlo, gerente geral da Adagro, Agência de Defesa e Fiscalização Agropecuária.

Fonte: www.globo.com/globorural

Postado por: Deyvid Lopes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário aqui!!! Favor não esquecer de deixar o email tb, para melhor atendê-los.